depressão pós-parto é incrivelmente comum. Estima-se que 1 em cada 4 mulheres que tiveram bebe sofram com ela. Trata-se de uma doença como qualquer outra, e seus sintomas incluem ansiedade, falta de energia e alterações no padrão de alimentação e sono.

Depressão pós-parto

Depressão pós-parto

tratamento para depressão pós-parto deve ser feito por um médico, e inclui medicamentos e terapia. Criamos esse artigo para explicar mais sobre o assunto, mostrar alguns dos sintomas dela e o mais importante, ressaltar que a depressão pós-parto não é culpa da mulher, nem significa uma rejeição inconsciente ao bebê.

O que é a depressão pós-parto?

depressão pós-parto acontece logo após o parto. Os sintomas incluem tristeza e falta de esperança. Mães recentes costumam experimentar alterações de humor e crises de choro logo após o nascimento do bebê. E isso acontece devido ás alterações hormonais do fim da gravidez.

Em alguns casos, esses sintomas podem aparecer com mais intensidade, dando origem à depressão pós-parto. Em casos mais raros e extremos, os sintomas são tão fortes que podem gerar a psicose pós-parto.

Quais os sintomas da depressão pós-parto?

Preparamos uma lista com os principais sintomas da depressão pós-parto. São sinais frequentes em muitas mães, e até normais em dias ruins. Mas se você tem sentido alguns deles em quase todos os dias, é melhor ficar atenta.

  • Tristeza constante, principalmente na parte da manhã e à noite
  • Sensação de que nada de bom mais pode acontecer
  • Sensação de culpa e responsabilidade por tudo de ruim
  • Irritação e falta de paciência
  • Vontade de chorar o tempo todo
  • Cansaço permanente, mesmo quando descansa
  • Dificuldade em se divertir
  • Falta do bom humor
  • Sensação de não conseguir lidar com as situações da vida
  • Incrível ansiedade em relação ao bebê. E busca constante por garantias de profissionais da saúde, de que o bebê está bem
  • Preocupação constante com sua própria saúde, normalmente acompanhada pelo medo de ter alguma doença grave
  • Falta de foco e concentração
  • Sensação de que o bebê é um desconhecido e não seu filho
  • Pensamentos extremamente negativos em relação a você ou ao bebê
  • Vontade de fugir e sumir

Geralmente familiares e amigos percebem esses sintomas antes da mãe. Se você acha que pode estar com depressão pós-parto, converse com alguém. Em alguns casos, a depressão pode causar alucinações e provocar atitudes violentas. Se ocorrerem pensamentos negativos demais, procure ajuda imediatamente. O ideal é procurar um médico, mesmo que seja o pediatra do seu filho ou o obstetra que acompanhou a sua gravidez.

Quanto tempo depois do parto a depressão pós-parto pode aparecer?

Geralmente a depressão pós-parto costuma aparecer no primeiro mês depois do parto. Mas ela também ocorrer em qualquer momento, durante o primeiro ano do bebê.

Existem alguns casos, em que a mulher está bem e se sentindo apta a vida de mãe, e a depressão pós-parto surge. E outros casos, em que a mãe já estava deprimida durante a gravidez, e a chegada do bebê não trouxe nenhum alívio.

Existem mulheres mais propensas a ter depressão pós-parto?

Os médicos ainda não sabem com certeza por que algumas mulheres sofrem com depressão pós-parto e outras não. Porém, existem algumas situações que parecem aumentar o risco de ela surgir.  Veja quais são:

  • Já ter passado por uma depressão antes ou outro problema de saúde mental
  • Ter tido depressão durante a gestação
  • Não ter família ou um parceiro, presentes
  • Problemas financeiros, no trabalho ou relacionamento
  • Ter passado por um parto difícil ou problemas de saúde pós-parto
  • Ter tido um bebê prematuro ou com problemas de saúde
  • Dificuldades na amamentação
  • Luto por um ente querido, seja uma perda recente ou mais antiga. O nascimento pode despertar lembranças dolorosas
Depressão pós-parto

Quais os tratamentos disponíveis para a depressão pós-parto?

É importante que a mãe saiba que o tratamento para a depressão pós-parto existe e fara com que ela se sinta muito melhor. Em casos leves, o apoio e a orientação podem ajudar. Em casos moderados á graves os tratamentos aconselháveis são:

Terapia: procure um psicólogo para lhe ajudar a lidar com esse problema. Em alguns casos apenas a terapia já é suficiente para reverter o quadro de depressão pós-parto. Mas na maioria dos casos, é preciso associa-la a medicações.

Antidepressivos: eles servem para trazer de volta o equilíbrio hormonal e as substancias químicas no cérebro. Eles atuam melhorando o humor, ajudando no sono e diminuindo a irritabilidade. Esse tipo de tratamento exige cuidado com horários e costuma levar de 2 a 4 semanas para começar a surtir efeito. É fato que nem todos os antidepressivos funcionam igualmente para todo mundo, e podem existir efeitos colaterais. Mas de um modo geral eles não causam dependência, e podem ser tomados mesmo durante a lactação. É importante que você converse com o seu médico, para que ele possa receitar o remédio que mais se encaixe para você.

Nosso artigo sobre depressão pós-parto fica por aqui. Se você quiser saber mais, acompanhe nossa série de artigos sobre gravidez. Com assuntos como Gravidez de Risco e Gravidez Ectópica.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui