Algumas pessoas apresentam intolerância ao Glúten, uma proteína que está presente em diversos alimentos que contém cevada, trigo e centeio.

Intolerância a Glúten

O individuo pode apresentar alergia ao glúten, intolerância não celíaca e a doença celíaca que é uma intolerância permanente ao glúten e normalmente se manifesta em bebês a partir dos 6 meses de vida quando a alimentação começa a ser variada, porém, também pode ser descoberta apenas na vida adulta.  Já na alergia, a pessoa pode consumir alguns alimentos que contém glúten com moderação e não apresentar nenhum sintoma e em outros casos ter uma reação alérgica ao ingerir os alimentos com a proteína.

Nas pessoas que possui intolerância a glúten essa proteína lesiona as paredes do intestino provocando inchaço e dor abdominal, diarreia e dificuldade em absorver os nutrientes gerando inflamação do intestino.

No individuo com a doença celíaca o organismo reage ao glúten de uma forma mais grave, com dores intensas, inflamação e diarreia frequente. Nesse caso, a intolerância é permanente e por isso o glúten precisa ser retirado da alimentação de forma definitiva e substituído por outros alimentos que não contém glúten sempre com orientação médica.

Onde está presente o Glúten?

Todos os alimentos que podem ser feitos com cevada, centeio e farinha contém glúten, como por exemplo:

– Bolachas e Biscoitos

– Pães e Torradas

– Cerveja

E praticamente todas as massas e alimentos que levam farinha como a pizza e macarrão.

Os principais alimentos que Não contem glúten são:

– Frutas e Vegetais

– Milho, arroz e seus derivados

– Fécula de Batata

– Peixes e Carnes

– Sal, óleo, azeite e margarina

– Chocolate, cacau, gelatina, sorvete e açúcar

Os alimentos industrializados geralmente marcam na embalagem “não contém glúten” e mesmo com a variação do nome, geralmente o símbolo é uma espiga de milho ou várias cortadas ao meio.

Intolerância a Glúten


intolerância ao glúten pode provocar uma série de sintomas desagradáveis e até comuns como gases, dor no estômago, inchaço abdominal, prisão de ventre, diarreia e por se tratar de sintomas que também estão presentes em outras doenças a intolerância é difícil de ser diagnosticada inicialmente.
Sintomas da Intolerância a Glúten

Geralmente para diagnosticar a intolerância, a maioria desses sintomas deve estar presentes para que o médico comece a investigação, acompanhe:

– Em especial após consumir alimentos como massas, pão ou cerveja, você nota a barriga inchada e com excesso de gases. As células do intestino ficam danificadas o que dificulta que os nutrientes sejam absorvidos.

Como diferenciar: a dor e desconforto provocados pela intolerância são recorrentes e no geral sempre após consumir alimentos que contem glúten.

– Tonturas e confusão mental sem motivo aparente e após as refeições, diferente de tonturas ocasionais provocadas por excesso de exercícios, calor ou por passar muitas horas sem comer.

– Períodos alternados com prisão de ventre ou diarreia.

– Se irrita com facilidade, alterações frequentes de humor e fadiga isso ocorre porque o organismo está concentrado em combater as alterações do intestino e acaba com o estoque de energia que seria fundamental para dar animo para o resto do dia.

– Enxaquecas constantes que geralmente desencadeiam após as refeições.

– Manchas avermelhadas na pele que podem ou não coçar.

Intolerância a Glúten

– Dor frequente nas articulações e músculos.

– É frequente o indivíduo apresentar intolerância a lactose junto com a intolerância ao glúten e por isso deve estar ainda mais atenta aos sintomas.

Ao apresentar os sintomas, o ideal é procurar o médico que além de ouvir as queixas do paciente que podem estar associadas à intolerância vai solicitar uma série de exames para confirmar a suspeita como por exemplo, exame de sangue, urina, fezes ou até uma biopsia do intestino.

Também é recomendado retirar da dieta os alimentos que contenha glúten e observar se os sintomas persistem.

Como conviver com a intolerância ao glúten?

Nos dias atuais é mais fácil encontrar alimentos que tenham Glúten Free (sem glúten) mesmo pães, massas e bolos, por exemplo, que são feitos com farinhas que podem estar presentes na dieta como a de mandioca, fubá, milho, fécula de batata e polvilho.

É fundamental ler atentamente o rótulo dos alimentos para verificar se existe glúten na composição.

Em crianças é observada a intolerância ao glúten assim que o cuidador oferece novos alimentos, no geral a partir dos 6 meses e os sintomas e cuidados são os mesmos dos adolescentes e adultos.

Não é recomendado para nenhum caso remover por completo o consumo de glúten da dieta (de forma radical) sem consultar um médico, como os sintomas da intolerância ao glúten são comuns em outras doenças é indispensável buscar orientação médica. Algumas pessoas retiram o glúten da dieta com o objetivo de emagrecer, porém, nada deve ser feito sem orientação de um profissional.

Gostou desse artigo? Curta, comente e compartilhe.

Veja também: Checkup- Você já fez o seu?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui