Conheça as causas, tratamentos e sintomas deste problema ocular

Quando a gente fala de úlcera logo imagina o problema gástrico, que afeta e incomoda muita gente. Mas, não é só no sistema digestivo que a doença tem esse nome, é possível também observar casos de úlcera na córnea, ou seja, nos nossos olhos. A doença acontece quando há uma espécie de ferida aberta na córnea, que pode acabar infeccionando e virando algo mais sério. Neste artigo, vamos falar um pouco mais sobre a úlcera na córnea e também ressaltar quais são os seus principais sintomas.

úlcera na córnea

O que você pode sentir quando tem a úlcera na córnea

A doença causa uma forte irritação nos olhos, por isso, seus sintomas estão bem associados ao olho irritado. Veja alguns deles:

úlcera na córnea

Olhos vermelhos: com a aparência de irritação, é comum também notar que eles estejam mais lacrimejantes e sensíveis;

Secreções: além do olho ficar lacrimejante é possível também que ele fique com secreções, como o pus;

Prejuízos na visão: quem têm úlcera nas córneas pode ter maior sensibilidade a todo tipo de luz (fotofobia) e também ter a sensação de que não está enxergando com a mesma qualidade, que a visão pareça estar embaçada e menos nítida;

Inchaço: principalmente na região das pálpebras, um dos sintomas que costuma ser bem aparente;

Manchas: no estágio avançado da doença é possível notar uma mancha branca na região das córneas.

Por que a úlcera na córnea pode aparecer?

É muito importante saber a origem da úlcera na córnea para poder tratar da maneira certa, até porque as causas podem ser bem variantes e podem também ter complicações diferentes, entre um caso e outro. Separamos as principais razões que mostram porquê a úlcera na córnea pode aparecer:

Lentes de contato mal-usadas: as lentes são boas opções para quem não quer ficar de óculos o dia todo, mas precisa dele. Porém é preciso tomar muito cuidado com a maneira de usá-las. É preciso seguir rigorosamente as instruções do médico e do fabricante. Utilizar as lentes enquanto dorme ou fazer a manutenção incorreta delas pode causar a úlcera de córnea bacteriana, que, como o próprio nome já diz é causada por bactérias.

Colírios inadequados: os colírios têm contato direto com os nossos olhos, por isso, é tão importante sempre escolhê-los com muito cuidado. Os que possuem esteroides, por exemplo, podem ser os causadores da chamada úlcera de córnea fúngica. Esse tipo de úlcera de córnea, assim como a bacteriana, também pode ser causada pela falta de higiene adequada nas lentes de contato.

Vírus: o chamado vírus herpes ocular pode provocar também o aparecimento da úlcera de córnea herpética, semelhante quando acontece de o vírus da herpes provocar a herpes labial.

Lesões: principalmente as causadas pela entrada de algum corpo estranho nos olhos, como é o caso das queimaduras com produtos químicos ou outras substâncias que podem ser maléficas aos olhos. Nesses casos, acontece a chamada úlcera de córnea traumática.

Olhos secos: no dia a dia estamos expostos a ar condicionado, poluição das ruas, exposição excessiva ao sol (muitas vezes sem a proteção dos óculos escuros adequados) e, tudo isso pode causar a chamada síndrome do olho seco, que evoluída também pode causar a úlcera na córnea.

Outras razões também podem estar associadas ao desenvolvimento da úlcera na córnea. Por exemplo, se uma pessoa apresenta algum tipo de alergia ou mesmo se ela já está com outra doença, que afete o seu sistema imunológico, não é difícil que ela sofra esse tipo de infecção nos olhos.

Diagnóstico de úlcera na córnea

úlcera na córnea

A melhor maneira de diagnosticar a úlcera na córnea é através do exame médico, realizado pelo oftalmologista. Após descrever os sintomas comuns, o paciente é submetido a um exame microscópico, para ver as manchas que possam mostra a existência da doença. Também é possível que o médico recolha secreções para realizar o exame que vai identificar se há a presença bacteriana. Como nem sempre essas manchas são nítidas, é possível que o oftalmologista pingue nos olhos do paciente algumas gotas de uma substância chamada “fluoresceína”, ela é capaz de deixar a região interna dos olhos de cor fluorescente, o que facilita a análise microscópica.

Tratamento da úlcera na córnea

Ao observar os sintomas comuns, o paciente deve recorrer imediatamente ao médico. A úlcera na córnea é considerada uma emergência oftalmológica e pode ser uma doença séria. Se ela evolui, pode causar comprometimento parcial ou total da visão e lesionar seriamente a córnea, fazendo necessário o transplante. Mas, em outros casos ela pode ser uma lesão mais leve, tratada com medicamentos específicos.

úlcera na córnea do tipo fúngica costumam evoluir mais lentamente ( mas não deixa de ser importante trata-la), já outras úlceras evoluem em poucos dias e podem ser muito perigosas, principalmente por conta da existência do pus, que afeta a visão. Para o caso de úlceras na córnea causadas pelo olho seco, por exemplo, pode ser recomendado o tratamento primeiro das causas que provocam a secura nos olhos. Por isso, é tão importante sempre conhecer quais são as raízes do problema.

úlcera na córnea pode ser um problema que não parece, mas é muito sério, o que torna tão necessário seu tratamento rápido. Outros sintomas também merecem atenção para garantir nossa saúde psicológica e física, como os sintomas que podem indicar uma tendência ao suicídio. E é deles que falamos no nosso próximo texto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui